Theme Layout

layout_first_grid

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

[Boxedwidth][caption2]

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

userId: 200280022, accessToken: '1677ed0.27286c4787d645babafe132cb8a61844',

Dark or Light Style

Eu Não Faço a Menor Ideia do que eu Tô Fazendo Com a Minha Vida



A retórica é verdadeira, porém a postagem não é pra falar sobre a minha vida, e sim sobre um filme brasileiro dirigido por Matheus Souza e protagonizado por Clarice Falcão (nem amo pouco). "Eu Não Faço a Menor Ideia do que eu Tô Fazendo Com a Minha Vida", com duração de aproximadamente 90 minutos, conta a história de Clara, uma menina que começou seu curso superior mas que está muito confusa com relação o que realmente quer fazer da vida.

Clara se matricula em medicina por causa da pressão dos pais e, por não saber se é isso que ela quer fazer, mata suas aulas desde o primeiro dia na faculdade. Sem nada pra fazer no horário da aula, vai parar num boliche onde conhece Guilherme (Rodrigo Pandolfo). Guilherme tem algumas ideias de como ela pode decidir o que gosta de fazer, então Clara começa treinar "as suas habilidades" pra ver o que ela realmente quer. A partir daí começamos ver Clara testar se é boa em mentiras, em cuidar das pessoas, criar... e a partir daí o legal do filme começa a acontecer.

"Eu tô cansada de pensar com a cabeça dos outros ou de aproveitar os pensamentos de outras pessoas só porque eles estavam prontos. Quer saber? Eu fiz uma dieta semana passada, comi muita couve e alface, tomate… Só que eu prefiro viver até os 60 comendo besteiras do que viver até os 80 comendo o que as outras pessoas dizem que é certo. Pelo menos tudo isso vai ter valido a pena no final. Eu posso fazer o que eu quiser! "


O roteiro é leve e bem pensado, com várias citações de coisas do cotidiano atual, como redes sociais e outros, elementos que nos fazem identificar com nossas vidas. As críticas contra esse filme são muitas, e vi que muita gente não curtiu, falando que o enredo é fraco. Isso é verdade, e é exatamente por isso que eu gostei tanto desse filme."Mas como assim Vân?!". Pense comigo: vemos filmes onde tudo dá certo no final, com acontecimentos fantásticos, aventuras, mas no nosso cotidiano acontece coisas assim? Se você responder sim, meus parabéns! Mas comigo não é assim, minha vida é muito comum, sou jovem e vivo pensando nas escolhas que fiz e tenho que fazer diariamente. Na vida comum não há grandes tramas e reviravoltas, e consegui me ver na vida de Clara e identificar com a personagem em vários aspectos. É um filme que relata e mostra coisas tão comuns que consegui ver não só momentos da minha vida pessoal, como cotidianos de várias pessoas ao meu redor.

Eu recomendo muito porque eu realmente fiquei bem pensativa em relação aos vários aspectos da vida que me circulam. Não é um filme feito pra ter um final certinho, pra te agradar em relação de "história", mas pra te fazer refletir sobre o que você está fazendo, o que quer... enfim, sobre toda sua vida, afinal existem tantas "Claras" que no fim só querem encontrar um sentido pra tudo, só querem ser felizes. Um filme leve, rápido, que com certeza eu assistirei mais vezes.


Pra quem quiser assistir, tem na Netflix (mas se você procurar bem também acha na interwebs da vida). Já conhece ou conheceu? Comenta aí o que achou :)

Leia Também:

Nenhum comentário

Postar um comentário

[name=Vân Crist] [description=Your Description Here] (facebook=https://www.facebook.com/vaniacristinast) (twitter=https://twitter.com/VanzZombie) (instagram=https://www.instagram.com/vancrist/) (pinterest=https://pinterest.com/vancrist/) (tumblr=http://zombieffect.tumblr.com/)

@vancrist