Theme Layout

layout_grid

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

[Boxedwidth][caption2]

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

userId: 200280022, accessToken: '1677ed0.27286c4787d645babafe132cb8a61844',

Dark or Light Style

Romance, fantasia e força feminina em "The Kiss of Deception"



Quando foi anunciado o lançamento de The Kiss of Deception, primeiro livro da trilogia Crônicas de Amor e Ódio, confesso que fiquei com dúvidas se leria ou não, até porque nunca fui muito fã de romances "Príncipe e Princesa". Mesmo assim, aquela curiosidade sobre a presença da fantasia e força feminina no livro me fez pensar e dar uma chance a primeira obra da autora Mary E. Pearson. Quando li o primeiro capítulo disponibilizado no Skoob, aí que fiquei curiosa mesmo. Recebi o livro em parceria com a editora Darkside Books e, olha, fiquei bem feliz por ter mudado de ideia.

The Kiss of Deception conta a história da princesa Arabella Celestine Idris Jezelia (ou só Lia mesmo), a Primeira Filha do Reino de Morrighan. Lia estava com um casamento marcado (contra sua vontade) com o príncipe de Dalbreck, um reino vizinho, casamento que firmaria uma aliança entre os dois reinos. Porém, mesmo com tal responsabilidade, Lia foge no dia do casamento juntamente com sua criada e amiga Pauline para uma cidade chamada Terravin, afim de viver uma vida livre de responsabilidades reais e onde ela possa ser dona dela mesma.

Assim que chegam na cidade, Pauline a leva para a pousada de Berti, que as acolhe com a condição de ajudarem servir as mesas. Mas Lia não fazia nem ideia do que suas ações desencadeariam: o seu prometido de Dalbreck, impressionado e ao mesmo tempo "magoado", resolve seguí-la para saciar sua curiosidade de saber quem era a mulher que teve a ideia (e coragem suficiente) de fugir, coisa que ele queria ter feito mas hesitou. Ao mesmo tempo, um assassino é enviado por Venda com objetivo de matá-la para acabar com a possibilidade de aliança entre  os reinos Dalbreck e Morrigan. Algumas semanas depois da chegada de Lia, dois rapazes, Rafe e Kaden, entraram juntos na pousada de Berti para observar a princesa. Mas uma coisa não é nos revelada: quem é o príncipe e quem é o assassino?


Os capítulos alternam entre o ponto de vista de Lia, do “Príncipe”, do “Assassino”, de “Rafe” ou “Kaden”, deixando oculto para o leitor a identidade do príncipe e do assassino. A medida que a narrativa vai se desenrolando, a personalidade de cada um vai sendo revelada aos poucos e cabe ao leitor a aposta de quem é quem, o que eu achei muito bem pensado pela autora. Essa jogada cria um vínculo muito bacana com quem está lendo, eu mesma me vi presa pela história e só consegui soltar o livro depois de finalizada a leitura. A forma como Mary escreve é tão inteligente que fiquei impressionada ao saber que esse foi o seu primeiro livro.

Outro ponto forte são os núcleos femininos. As personagens são unidas, ajudam umas as outras e são profundas, o que me agradou imensamente. Lia, por mais que seja alguém que foi criada como princesa, é uma pessoa que está sempre pronta a trabalhar, comete erros, tem personalidade muito forte e não é perfeita como a maioria das outras princesas que nos são apresentadas. É uma protagonista bem escrita, intensa, cheia de seus próprios desejos e alguém com quem podemos nos identificar. Não só Lia, mas as outras mulheres também possuem personalidades únicas, seus problemas, suas individualidades. Representatividade feminina não falta nesse livro.

Quando eu comecei ficar um pouco frustrada quando as coisas ficaram muito focadas no romance, pude ver que tudo foi bem pensado e necessário para o desenvolver do enredo, até as partes mais monótonas. Entre os capítulos há várias passagens das escrituras e canções dos reinos, que se encaixam perfeitamente com a história e deixa aquele gostinho de "vem uma boa dose de fantasia por aí". Digo isso porque a medida que o livro caminha pro final, são apresentados mais elementos místicos, como a profecia e missão de Lia. Minha expectativa é que isso seja melhor abordado na continuação da trilogia, e estou muito curiosa para saber o que acontecerá nos próximos volumes.

The Kiss of Deception é um daqueles livros que você não consegue parar de ler enquanto não chega ao fim, e a trilogia "Cronicas de Amor e Ódio" promete ser uma saga e tanto. A edição da Darkside Books está linda como sempre: mapa nas duas contracapas, capa dura e vem com um marcador (além da fita) e um poster gigante com o mapa dos reinos. Essa é uma bela história que une romance, fantasia e cenário medieval, uma experiencia nova pra mim que eu recomendo muito pra quem gostar desses gêneros.

Leia Também:

Nenhum comentário

Postar um comentário

[name=Vân Crist] [description=Your Description Here] (facebook=https://www.facebook.com/vaniacristinast) (twitter=https://twitter.com/VanzZombie) (instagram=https://www.instagram.com/vancrist/) (pinterest=https://pinterest.com/vancrist/) (tumblr=http://zombieffect.tumblr.com/)

@vancrist